07/11/2018

CBF - Sornoza fala em "jogo de paciência" contra o Atlético-PR

Noite de mais uma decisão para o Fluminense na Copa Sul-Americana 2018! Diante do Atlético-PR, o Tricolor começa a disputa por uma vaga na final do torneio continental. A bola rola para os primeiros 90 minutos da semifinal a partir das 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira (7), na Arena da Baixada.

"Fascina pela sua disciplina", até aqui a equipe carioca tem feito jus ao seu hino. Com uma campanha regular desde a primeira fase, o Tricolor é dono do melhor aproveitamento da competição, com seis vitórias, um empate e apenas uma derrota. Uma das lideranças do grupo, o meia Sornoza revelou que o segredo está na força e na união do time.

— Somos muito unidos, é um grupo muito bom de trabalhar. Em situações que perdemos jogadores importantes, quem substituiu entrou bem e isso dá confiança ao nosso elenco. Mostra que todos estamos com muita vontade de ganhar esse campeonato. Temos trabalhado forte e com muita determinação. Aprendemos com as derrotas e estamos focados em conquistar esse título. Vamos lutar até o fim por isso. Nosso grupo e a torcida do Fluminense merecem — contou o jogador, em entrevista ao site da CBF.

A caminhada nas semifinais começa fora de casa, o que não tem sido um problema para o Fluminense na Sul-Americana. Dos quatro jogos que atuou como visitante, saiu vitorioso em três. Além disso, o clube das Laranjeiras só não balançou as redes em uma partida do torneio, ainda na primeira fase. De lá para cá já são seis confrontos com pelo menos um gol marcado. Confiante no bom desempenho da equipe, o camisa 10 falou sobre o duelo de logo mais.

— Agora temos que estudar o Atlético-PR, saber onde explorar os pontos fracos deles e melhorar os nossos para fazermos um bom resultado como visitantes. Esperamos uma torcida que empurra muito o time e, dentro de campo, uma equipe que sabe aproveitar as características do seu gramado, mas estamos convictos de que o trabalho foi bem feito e podemos buscar um bom resultado — analisou.

Ao contrário do adversário desta noite, que eliminou o Bahia nas quartas de final, o Flu encara pela primeira vez, nesta edição do torneio, um time brasileiro. Em 2018, Tricolor e Furacão já se enfrentaram em duas ocasiões, com uma vitória para cada lado. O equilíbrio dos encontros recentes deve se repetir nesta quarta-feira.

— Acho que a vantagem de jogar contra um time brasileiro é que os times se enfrentam com maior frequência, se conhecem mais, a distância da viagem, às vezes, é menor, nosso descanso é maior. E a desvantagem é que o confronto fica mais equilibrado, um jogo de paciência para sair com a vitória — encerrou.


Outras Notícias


20/08/2019
Ex-Flamengo, Klebinho é apresentado pelo Tokyo Verdy, do Japão

Lateral fica por empréstimo até o fim de 2020 no clube japonês

...

20/08/2019
Emprestado pelo Flamengo, Klebinho é anunciado no Tokyo Verdy, do Japão

Lateral-direito de 21 ficará no futebol japonês, por empréstimo, até dezembro de 2020